Blog Notícias | Feiras e Eventos | Fique por Dentro

27 de setembro de 2019

Vamos correr?

Ok, vamos ser sinceros. Pode ser que você tenha lido o título e pensado “Correr? Eu? Tá falando sério?”, ou então “Ah, corrida não é pra mim!”. Por outro lado, pode ser também que você já dê umas corridinhas por aí ou que esteja pensando seriamente no assunto. Seja como for, queremos fazer uma proposta.

Você já sabe que aqui na Cisa nosso principal assunto é a saúde. Afinal, esse é o nosso mercado de atuação. Mas, por que não pensar nisso fora do escritório e da nossa fábrica? Justamente por isso é que convidamos você a parar uns minutinhos o que está fazendo e entender um pouco mais sobre o que a corrida pode fazer por você (além de eliminar calorias). Quem sabe você não se anima a se movimentar um pouco?

Para início de conversa, vamos aos dados

Não adianta ficarmos aqui falando sobre os benefícios da corrida se não nos basearmos em dados que realmente importam, certo? Existem muitas pesquisas sobre o assunto. Uma delas vem de uma revista médica denominada de Progress in Cardiovascular Diseases (em português seria Progresso em Doenças Cardiovasculares). De acordo com o estudo, corredores vivem três vezes mais do que os não corredores.

O Journal of the American Medical Association encontrou dados parecidos. Em uma pesquisa com mais de 200 mil pessoas, durante seis anos, descobriu-se que quando o atleta se propõe a correr de forma moderada aumenta a expectativa de vida em cinco anos (mulheres) e seis anos (homens).

Ainda, a corrida melhora as funções cardíacas e respiratórias, aumenta a absorção de oxigênio e reduz a pressão arterial. Isso, conforme os pesquisadores do Journal of the American Medical Association, diminui em 44% a chance de morte.

Pessoas foram feitas para correr

Especialistas acreditam que nosso corpo foi evoluindo ao longo do tempo para sermos corredores de resistência extremamente eficazes. Eles dizem que as formas de nossos quadris e pés, o comprimento de nossas pernas e nossa capacidade de suar, possibilitam corrermos muitos quilômetros.

Mas, claro, nem todos nascemos para ser Usain Bolt. A questão aqui é que a corrida é um exercício feito para todos nós (e muito democrático, porque se for praticado na rua o esporte é de graça). Claro que existem alguns casos especiais e é sempre muito importante consultar um médico antes de calçar o par de tênis e sair correndo por aí.

Acostumar-se a correr, especialmente se você nunca praticou o esporte, ou se o fez há muito tempo, pode ser doloroso. No entanto, à medida que o corpo e a mente começam a se acostumar, a corrida pode ser meditativa e proporcionar uma sensação de liberdade.

Mente sã num corpo são

Correr ajuda também as artérias a reter a elasticidade e fortalecer o coração. Por consequência, as chances de sofrer um ataque cardíaco podem reduzir significativamente. Muitos médicos recomendam a corrida para quem está nos estágios iniciais de diabetes, pressão alta e osteoporose.

Claro que não são só os benefícios físicos (corrida ajuda a perder uns quilos) e de saúde do corpo que importam. Um estudo publicado na revista do American College of Sports Medicine afirma que correr por 30 minutos já é o suficiente para levantar o ânimo de alguém. Sabemos que quando uma pessoa está com depressão, a última coisa que ela provavelmente quer fazer é se levantar e correr. Mas, bastam alguns minutos de corrida para o cérebro começar a produzir hormônios que naturalmente melhoram o humor.

E se você quiser manter sua mente saudável, o exercício aeróbico é o mais indicado. Descobriu-se que a corrida, ou até mesmo a caminhada rápida, para crianças, melhora a memória operacional e o foco. Para os adultos, a memória de trabalho teve um impulso similar - assim como a capacidade de troca de tarefas.

Claro que não podíamos esquecer do estresse, que pode causar uma série de problemas de saúde e humor, além de interferir no apetite e na qualidade do sono. Ao correr, você força seu corpo a eliminar o excesso de energia e hormônios. E isso ajuda, inclusive, a reduzir as chances de desenvolver aquelas dores de cabeça por tensão.

Aliás, como todo exercício aeróbico, a corrida pode melhorar a capacidade das pessoas de lidar com o estresse, tornando-as mais resilientes. Pesquisadores acreditam que isso pode ocorrer porque a corrida aumenta os níveis de neurotransmissores, como a serotonina e a norepinefrina, e faz com que o cérebro gere novos neurônios.

Por onde começar?

O primeiro passo é procurar um médico para verificar como anda sua saúde. Após o sinal verde, invista no tênis certo. Lembre-se que calçados errados podem machucar seus joelhos e sua coluna.

É muito importante também não estabelecer metas muito altas. Comece aos poucos, intercalando corrida com caminhada. Se você achar que começará hoje para correr 10 km amanhã poderá se frustrar. Uma dica é fazer um minuto de caminhada rápida, seguido de um minuto de corrida e repetir o processo de 10 a 15 vezes.

Mas, o mais importante é: corra para se divertir e para se desligar um pouco dos problemas e da tensão do dia a dia. Fazendo isso você perceberá que os benefícios serão sentidos ao longo da sua jornada.

Então, vamos correr?

 

Quer receber nosso conteúdo?
Cadastre-se abaixo

x